Educadora financeira dá dicas para presentear crianças


OUTUBRO/2011
- O Dia das Crianças está próximo e o mercado disponibiliza diversas opções de brinquedos. Além disso, com certa freqüência, cada criança deseja ter um novo brinquedo, que inclusive o seu coleguinha da escola já tem. E o desafio dos pais é equilibrar os gastos, identificar quais são os brinquedos adequados e quando presentear seus filhos, além das datas comemorativas.

Sobre o tema, Silvia Alambert, educadora financeira e detendora da metodologia The MoneyCamp voltada para jovens e crianças, explica que muitos pais se endividam porque deixam de explicar à criança o momento financeiro em que se encontram. Para ela, não informar a condição financeira da família é o mesmo que “trair uma criança”, pois, como ela vai entender se não sabe a real situação financeira do momento? “Muitos pais, não envolvem as crianças quando o assunto é dinheiro e acabam passando aos filhos uma falsa realidade, uma situação que não existe. Conversar sobre uma situação financeira temporária, no caso de um orçamento apertado, que a família atravessa é uma prática que deve ser realizada dentro do próprio lar e os filhos fazem parte da família”, ressalta Silvia Alambert .

A educadora financeira explica que para evitar constrangimentos na escolha de presentes e até mesmo o aumento do endividamento, os pais podem oferecer opções para que as crianças escolham presentes com um valor pré-determinado. “Determinar um valor correspondente ao orçamento da família evita transtornos na hora de ir às compras. Mas atenção: essa conversa tem que ser realizada com antecedência e não dentro da loja”, alerta ela.


Confira algumas dicas de Silvia Alambert para presentear as crianças:


1.O planejamento financeiro deve ser feito já no início do ano com previsão de datas comemorativas. Desta maneira, as compras de presentes para datas comemorativas já estarão programadas dentro do orçamento familiar.

2.Presentes são especiais, por isso somos mais cuidadosos em poder oferecer um presente que agrade a quem o recebe, já que se trata de uma data especial. É importante que as crianças entendam que estão recebendo aquele presente por se tratar de data comemorativa.


3. É importante que o presente seja adequado para quem o recebe. O ideal é que haja prudência com o valor a ser gasto e que o pagamento seja à vista ou que, no mínimo, as parcelas do presente do Dia das Crianças não se prolonguem até o Natal e acumulando parcelas.

4. Evite o excesso de presentes, pois isso pode prejudicar uma criança e talvez levá-la ao consumismo descontrolado que pode passar de geração para geração.

5.Se possível, aliar o presente ao conhecimento. Jogos e livros educativos que incentivam a criatividade, o cooperativismo e que também estimulem a racionalidade e a competitividade de acordo com a faixa etária são indispensáveis. Alguns exemplos: quebra-cabeças, jogos de tabuleiro como dama, xadrez, jogo da memória e para os maiores, Monopólio Junior, Banco Imobiliário e Detetive são excelentes jogos para serem compartilhados entre os integrantes da família.

6. Mais do que dar presentes, é importante ser e estar presente na vida dos filhos. Certamente esse será o maior presente que eles receberão e que lembrarão pelo resto da vida.

Postagens mais visitadas deste blog

FINANÇAS PESSOAIS: CINCO SINAIS QUE VOCÊ DEVE EVITAR EM 2020

DEMANDA POR SMARTLOCKERS CRESCE 30% NA LOGÍSTICA DO E-COMMERCE

Coronavírus: como as decisões dos governos afetam nosso bolso?