Brasileiros não consomem quantidade suficiente de fibras para o organismo



•Esse é o alerta do gastroenterologista Dr. Vladimir Schraibman

•O aumento do poder aquisitivo das classes C e D impulsionou o consumo de alimentos industrializados, considerados pobres em fibras



Indispensáveis para o bom funcionamento do organismo e combate às doenças, as fibras deveriam ser consumidas diariamente. A quantidade estimada de ingestão por uma pessoa adulta é de 27 a 40 gramas/dia, conforme recomendação da OMS - Organização Mundial de Saúde. No entanto, os brasileiros seguem o caminho contrário e consomem cada vez mais alimentos industrializadas, considerados “pobres” em relação à concentração de fibras, alerta o Dr. Vladimir Schraibman (CRM-SP 97304), especialista em cirurgia geral, gastrocirurgia e orientador de Cirurgias Robóticas da área de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo do Hospital Israelita Albert Einstein (Proctor Intuitive Robotic System). “ A ingestão média de fibras dos brasileiros é insuficiente. Com o aumento do poder aquisitivo das classes C e D, o consumo de alimentos industrializados pobres em fibras é cada vez maior”, alerta ele.

Segundo Vladimir Schraibman, as crianças também devem ingerir fibras. “As recomendações da American Health Foundation para crianças e adolescentes, de 3 a 20 anos, é a quantidade correspondente à idade acrescida de 5 a 10 gramas. Por exemplo, uma criança de 10 anos, deveria ingerir de 15 a 20 gramas de fibras diariamente”.

O médico ressalta que o consumo médio diário de fibras recomendado pelos órgãos de saúde traz muitos benefícios para homens e mulheres. Além de fornecer nutrientes, as fibras servem como matéria-prima para fermentação de bactérias da flora intestinal, que produzem vitaminas essenciais para o bom funcionamento do organismo e podem evitar doenças do coração, câncer, diabetes e prisão de ventre. Outra função importante das fibras, é que elas regulam o hábito intestinal por meio do aumento do bolo fecal, graças à sua capacidade de reter água associada à fermentação pela flora bacteriana.

DIETA PARA EMAGRECER – As fibras beneficiam também os processos de emagrecimento. “Além de ser um alimento de baixa caloria, as fibras fazem com que estômago demore mais tempo para se esvaziar entre as refeições, causando uma sensação de saciedade precoce e, consequentemente, diminuindo o apetite. Também no intestino, as fibras ligam-se aos sais biliares e, dessa maneira, reduzem a absorção de gorduras”, explica Dr. Vladimir. Mas, para ter o efeito correto, a ingestão de fibras deve ser acompanhada de consumo de líquidos, pois, algumas delas encontradas na maçã, alho, cebola e folhas verdes, vão desempenhar seu papel no intestino, por meio da absorção de água –. Com pouca oferta de líquidos, as fibras alimentares, principalmente, as solúveis, tornam-se ineficientes. Por isso, recomenda-se a ingestão de pelo menos 2 litros de água e sucos todo dia.

Com a mudança dos hábitos alimentares, é crescente o número de pessoas que substituem o consumo de fibras encontradas nos alimentos naturais e optam por vários suplementos e laxantes à base de fibras, que podem substituir a ingestão in natura nas quantidades recomendadas, mas não é o ideal. Melhor é obter as fibras por meio de uma alimentação saudável. “O consumo de sementes e grãos, assim como chia, amaranto, quinua e linhaça, ajudam a potencializar a concentração de fibras e proteínas no organismo”, conclui.


Exemplos de mais alimentos ricos em fibras

Cereais integrais: aveia,cevada, arroz, pão integral, linhaça e centeio.

Frutas: maça, laranja e, abacate, limão.

Legumes: batata, beterraba e mandioca.

Vegetais: couve, repolho, brócolis e agrião.

Grãos: feijão, lentilha, soja, ervilha, milho e grão-de-bico

Postagens mais visitadas deste blog

FINANÇAS PESSOAIS: CINCO SINAIS QUE VOCÊ DEVE EVITAR EM 2020

DEMANDA POR SMARTLOCKERS CRESCE 30% NA LOGÍSTICA DO E-COMMERCE

Coronavírus: como as decisões dos governos afetam nosso bolso?