Mesmo com a crise econômica, Japão aposta no Brasil

Em 2014, segundo o Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty), o Japão figurou como o segundo principal parceiro comercial do Brasil na Ásia e o sexto no mundo (quinto principal destino das exportações brasileiras e sétima fonte de importações). O Japão foi, em 2014, a quinta maior fonte de investimento estrangeiro direto (IED), com fluxo de investimentos de US$ 3,7 bilhões (contra US$ 2,5 bilhões, em 2013). O estoque de investimentos japoneses por aqui totalizava US$ 28,3 bilhões, em 2013. Apesar da retração econômica, e consequentemente da queda do consumo interno, o Brasil ainda é um bom mercado para as companhias do Japão.É o que pensam 14 pequenas e médias empresas daquele país, que, com apoio da (JETROhttp://www.jetro.go.jp/brazil), vão participar da 52ª International Brazilian Gift Fair, entre os dias 28 de fevereiro e 3 de março, no Expo Center Norte, na capital paulista, para fazer negócios. Um dos maiores parceiros comerciais do Brasil na Ásia, o Japão tem planos em aumentar as exportações ao mercado brasileiro, com o incremento dos investimentos e a divulgação de novas tecnologias, apoiadas também em produtos tradicionais, através da participação em feiras e exposições internacionais no país, como a própria Gift Fair. "Há um crescente interesse pela cultura japonesa não só no Brasil, mas no mundo todo. Isto se deve ao elevado desempenho econômico japonês na comunidade internacional e por fornecermos aos consumidores produtos de alta qualidade", explica Atsushi Okubo, diretor-presidente da JETRO no Brasil. A entrada na feira 52ª International Brazilian Gift Fair é gratuita para decoradores, arquitetos e profissionais com atuação no mercado de decoração e utilidades domésticas. Saiba mais sobre a Jetro no site https://www.jetro.go.jp/brazil/atividades/

Postagens mais visitadas deste blog

FINANÇAS PESSOAIS: CINCO SINAIS QUE VOCÊ DEVE EVITAR EM 2020

DEMANDA POR SMARTLOCKERS CRESCE 30% NA LOGÍSTICA DO E-COMMERCE

Coronavírus: como as decisões dos governos afetam nosso bolso?