COMO DIMINUIR AS PERDAS NO VAREJO EM ATÉ 80%?



São Paulo, outubro de 2016 – Segundo Luiz Fernando Sambugaro, diretor de comunicação da Gunnebo Brasil (www.gunnebo.com.br), especializada em soluções antifurto para o varejo, as perdas médias no mercado chegam a 2,7% sobre o faturamento das empresas. Para discutir sobre esses entraves do setor supermercadista, no dia 19 de outubro, das 8h às 17h, a Gunnebo estará presente durante o evento APASNEXT 2016 – Tecnologia e Inovação para Supermercadista – que ocorre em São Paulo. Em seu estande, a empresa apresentará tecnologias e formas de gestão que podem diminuir as perdas no varejo em até 80%, explica Sambugaro.

Para Luiz Fernando, como o varejo trabalha com margens muito reduzidas, é fundamental investir em tecnologia de proteção eletrônica, para reduzir as perdas de mercadoria e consequentemente aumentar os lucros, principalmente em época de crise. "Os recursos vão desde sistemas que identificam fraudes no check-out, às antenas de detecção, passando pelos cofres inteligentes. Tudo contribui para a redução das perdas. "Ou seja, aplicando-se a tecnologia e os serviços dela decorrente, a redução obtida com as perdas contribui diretamente com o aumento do lucro líquido do varejista", explica.

Para um bom gerenciamento das perdas, é essencial considerarmos três pontos: tecnologia, pessoas e gestão (normas e procedimentos). A tecnologia deve ser atualizada, compatível com o nível do negócio, de origem confiável e de razoável custo-benefício favorável ao seu empreendimento. Por outro lado, é necessário ter bons funcionários, treinados e atualizados, alinhados com os objetivos da empresa e conscientes das potenciais perdas inerentes ao negócio, para que possam contribuir com a redução. Outro ponto é ter uma boa gestão, com normas e procedimentos, pois é ela que dará a direção e a forma de se cumprirem as atividades da empresa, em todas as áreas.
A prevenção de perdas vai muito além da instalação dos sistemas. O que faz a diferença é forma como eles são monitorados e todo o suporte de manutenção pós-venda. As câmeras de segurança são um dos itens mais eficazes do mercado e deveriam estar instaladas desde as pequenas lojas de bairro até os grandes magazines e hipermercados, pois trata-se de uma alta tecnologia com ótimo retorno sobre o investimento. Além disso, uma das soluções mais completas para diminuir as perdas no no check-out dos supermercados geradas por fraudes ou erro na operação, é o Gatecash, uma tecnologia desenvolvida pela Gunnebo, que faz a análise e auditoria dos processos de vendas para identificar fraudes na hora exata em que elas ocorrem.



A seguir, confira as tecnologias disponíveis no Brasil:


Tub Câmera - Além de otimizar os custos e facilitar o trabalho dos operadores, a Tub Câmera quando comparada ao sistema convencional, apresenta uma diversidade de vantagens e entre elas estão: qualidade, precisão e segurança das imagens. A câmera de trilho é extremamente rápida e percorre seis metros por segundo, a uma velocidade de 20km/h. Entre as principais características, está também sua ultrassensibilidade que permite uma cobertura visual de 100% e a lente de zoom óptico de 28 vezes que oferece imagem de alta qualidade. Espelhada e silenciosa, a Tub Câmera é reconhecida no mercado por sua discrição, pois interage bem à arquitetura dos ambientes, fazendo com que o consumidor não note sua presença. Outro fator importante que tornou esse equipamento um dos favoritos dos varejistas, foi a redução de custos com instalação, entrada de vídeos e monitoramento, e a facilidade em operar o controle das imagens que podem ser vistas através de um único monitor.

Cofre Inteligente (modelo Intelisafe ) – O cofre inteligente da Gunnebo auxilia o varejista no processo de gestão da tesouraria, com o monitoramento da movimentação de numerários na loja. Com um software super avançado, permite a sincronia de todos os processos, desde o depósito do dinheiro no cofre até o transporte ao banco. “O varejista consegue acompanhar e controlar on-line e em tempo real tudo o que ocorre com os cofres de suas lojas. Obtém relatórios dos depósitos realizados por operador, individualmente, melhora os processos na tesouraria, rejeita notas falsas, auxilia a coleta de dinheiro pelas empresas de transporte, além de tornar a ´lida´ com o dinheiro mais segura”, afirma Luis Fernando Sambugaro, diretor de comunicação da Gunnebo Brasil.

Possui um avançado sistema de contagem de notas, que diminui os riscos de fraudes e erros cometidos por um funcionário.O varejista pode diminuir despesas com mão de obra deslocando funcionários para outras funções, já que um processo que exigia algumas pessoas para desempenhá-lo – contagem e separação do dinheiro – passa a ser realizado integralmente pelo cofre e o seu sistema inteligente. Esses benefícios permitem ao varejista negociar prazos e valores com os bancos e com as transportadoras de valor, já que o gerenciamento dos processos de tesouraria se tornam mais efetivos” explica Sambugaro.

Gatecash - Uma das soluções mais completas para a prevenção de perdas, desenvolvida especificamente para diminuir as perdas no check-out geradas por fraudes ou erro na operação, é o Gatecash, uma tecnologia desenvolvida pela pela Gunnebo, o sistema faz a análise e auditoria dos processos de vendas para identificar fraudes na hora exata em que elas ocorrem. Instalada em mais de 1,2 mil PDVs de aproximadamente 40 grandes e pequenos mercados das regiões Sul, Sudeste, Norte e Nordeste, a solução, segundo a Gunnebo, reduz em até 80% os casos de furtos nos check-outs.
Antenas antifurto – São aquelas instaladas nas portas das lojas, em conjunto com os mais variáveis tipos de etiquetas (rígidas ou adesivas), além do monitoramento por CFTV, que permite o acompanhamento da loja à distância, até pela internet, são algumas das soluções oferecidas pela Gunnebo e que estarão expostas no evento. As tecnologias existentes para sistemas antifurtos (RF, EM, AM e sistemas híbridos) oferecem equipamentos dentro das mais rígidas normas internacionais, compatíveis com produtos de outros fabricantes de padrão internacional.

Cadeados Eletrônicos Praxis - se destaca pela facilidade de instalação e manuseio, design inovador e pela possibilidade de manter aparelhos ligados e protegidos em qualquer lugar da loja. O mesmo modelo de pedestal pode proteger diversos tipos de produtos.
Monitoramento Integrado 24 Horas - Esse serviço divide-se em Monitoramento de Operações de Segurança, que permite acompanhar, à distância, sistemas de alarme de intrusão e imagens de CFTV com atuação proativa e execução de procedimentos pré-estabelecidos em casos de eventos suspeitos, e o Monitoramento de Utilidades, que acompanha o funcionamento de diversas soluções instaladas como balcão refrigerado, ar-condicionado, iluminação etc. Ambos operam muito bem em diversos ambientes corporativos, desde supermercados até hospitais, bancos, farmácias, centros de distribuição e indústrias.

Serviço: APASNEXT 2016
Data: 19 de outubro 2016
Horário: 8h às 17h
Local: APAS
Endereço: Rua Pio XI, 1200 – Alto da Lapa, São Paulo
Mais informações: (11) 3647 5027
Programação: http://portalapas.org.br/apasnext2016/



Com sede na Suécia, a Gunnebo está presente em 32 países e realiza negócios em mais de cem nações. É especializada em soluções de segurança física e eletrônica, gestão de numerário e controle de acesso. Emprega aproximadamente 5.500 colaboradores em todo o mundo e faturamento anual de 660 milhões de euros.No Brasil, destaca-se como fornecedora de soluções antifurto para o varejo (antenas, etiquetas protetoras, cadeados eletrônicos, CFTV e acessórios), além de contadores de fluxo de pessoas, cofres inteligentes (Intelisafe) e uma ferramenta de monitoramento de PDV (Gatecash). A empresa é referência em prevenção de perdas para clientes como Walmart, Y.Yamada, Sonda, Atacadão, Besni, C&A, Riachuelo, Marisa, Raia Drogasil, Brasil Pharma, Leroy Merlin, Livrarias Saraiva, Fnac e Lojas Americanas, entre outros.


Postagens mais visitadas deste blog

FINANÇAS PESSOAIS: CINCO SINAIS QUE VOCÊ DEVE EVITAR EM 2020

DEMANDA POR SMARTLOCKERS CRESCE 30% NA LOGÍSTICA DO E-COMMERCE

Coronavírus: como as decisões dos governos afetam nosso bolso?