CONFIRA DICAS ESSENCIAIS DE MODA PARA ARRASAR NA ESTAÇÃO OUTONO-INVERNO DE 2017


Maio de 2017 – Cada vez mais é preciso pensar em um consumo inteligente e adquirir peças fáceis para combinações e que durem por anos, agregando beleza e qualidade. Segundo Raquel Sodré, consultora de moda e cool hunter da Feira Circuito das Malhas 2017, comprar peças que encaixem em diferentes estações, como a saia midi ou coletes, por exemplo, permitem composições com ousadia para o ano inteiro. Mas, ao mesmo tempo, peças essenciais para o guarda-roupa podem ser renovadas anualmente, devido a sua frequência de uso, como a cacharrel ou a blusa "segunda pele".

A principal importância na composição de peças é que cada pessoa consiga expressar o seu estilo e que se sinta confortável. “Usar a estratégia de combinar peças clássicas com modernas é o que mais me agrada atualmente, já que consigo aproveitar, durante todo o ano, peças que seriam de apenas uma estação e passo a não ter medo de errar em looks cotidianos”, destaca Raquel, com passagem pela San Diego Mesa College (onde fez os cursos de Fashion Merchandising and Buyer e Fashion Entreprenuership) e Instituto Marangoni Milano (especializou-se em Fashion Business).

Segundo a cool hunter, a saia midi pode ser utilizada com botas e jaquetas de couro durante o inverno, ou camiseta branca e rasteirinha em dias mais quentes. O acessório, diz ela, também é um aliado para distinguir o uso de looks quase iguais, mas em diferentes ocasiões. “Dessa forma, podemos enxergar o colete como um acessório atemporal, que pode ser utilizado com peças mais grossas por dentro, ou em composições de verão”, afirma.

Ainda de acordo com Raquel Sodré, a cacharrel e a segunda pele são peças mais quentes e de difícil uso durante o verão, por exemplo, mas que são essenciais para o inverno, que podem ser encontradas na versão "sem manga", possibilitando a variação de uso. “Neste ano a tendência de cor será o verde Greenery, uma tonalidade de verde musgo com amarelo mais intenso, como carro chefe para as estações. Entretanto, o preto, branco, cru e o cinza também serão destaques no ano, e podem variar com algumas outras cores mais ousadas, como o mostarda, azul royal e o vermelho.

Peças assimétricas, golas altas, cardigans e saias plissadas serão ícones em 2017. As cores do outono e inverno, como verde Greenery, branco, cinza e preto, além de tons pastéis, estarão em peças, como casacos, calças, coletes, vestidos, cachecóis, luvas e jaquetas em lã, linho, tricô e couro. Queridinhas das fashionistas, as top cropped, destaques nas passarelas de grifes nacionais, também devem chamar a atenção na estação outono/inverno 2017.

Por fim, argumenta Raquel, para ter como base novas combinações é preciso estar antenado às marcas. “Entretanto, seguir o seu gosto pessoal e encontrar peças que se encaixem à sua rotina, independente das tendências da moda diante modelo ou cor, é o mais importante estar bem com a roupa escolhida”, afirma. Por fim, ela sugere: “Apostar em peças mais ousadas, seja pela estampa ou pelo recorte, pode ajudar a colocar o seu próprio estilo nas composições diárias de looks, seja ele para o trabalho ou uso casual”.


Peças na Feira do Circuito das Malhas – Muitas das peças mencionadas por Raquel Sodré estarão na Feira do Circuito das Malhas, referência em moda outono e inverno há 14 anos em São Paulo. O evento acontece entre os dias 19 e 28 de maio, no Centro de Eventos São Luís, na capital paulista. “Neste ano, tivemos uma curadoria diferenciada para a coleção que será apresentada no evento pelos fabricantes”, explica a idealizadora do projeto, Sônia Sodré. “Vamos aproximar os compradores das passarelas com itens de muita qualidade, tendência e glamour, que estarão nas principais vitrines nacionais.”

A feira reúne coleções de cerca de 90 marcas fabricantes de moda feminina, masculina e infantil oriundas dos principais polos como Monte Sião, conhecida como a Capital Nacional do Tricô, e Jacutinga, reduto da moda fashion mineira. Há ainda expositores de Serra Negra e Águas de Lindóia, cidades do interior de São Paulo que também são referências no setor de malhas. Os produtos de lã e de couro, como os tradicionais casacos e jaquetas, por sua vez, serão apresentados por fabricantes da Serra Gaúcha e do Paraná, polos da moda da região Sul do país, que trazem para São Paulo as novas tendências do setor, elaboradas por estilistas e consultores de moda. (Texto desenvolvido por Anna Karina Spedanieri).

Postagens mais visitadas deste blog

FINANÇAS PESSOAIS: CINCO SINAIS QUE VOCÊ DEVE EVITAR EM 2020

DEMANDA POR SMARTLOCKERS CRESCE 30% NA LOGÍSTICA DO E-COMMERCE

Coronavírus: como as decisões dos governos afetam nosso bolso?