5 DICAS PARA ENTRAR EM 2021 NO AZUL


DEZEMBRO 2020
- Todos os brasileiros empregados em 2020 têm direito ao 13 salário, até mesmo as pessoas que tiveram jornada reduzida devido à pandemia do Coronavírus. Esse recurso ajuda a movimentar a economia e satisfazer os desejos de Natal e Ano Novo das famílias. Mas, a educadora em finanças pessoais, Carol Stange alerta que é importante não esquecer do futuro, visto que temos um cenário incerto no próximo ano. Portanto, é preciso encontrar um equilíbrio para satisfazer desejos e ao mesmo tempo, entrar em 2021 com as contas no azul. A especialista também lembra que a inflação está adquirindo folego e os juros podem subir no próximo ano. Por isso, colocar as contas em dia e se possível, criar uma reserva financeira é o mais indicado, visto que o desemprego no País está em crescimento.

 

De olho nestas situações, Carol Stange aponta um passo a passo para que você possa utilizar o seu 13º de forma consciente e satisfazer os desejos de consumo, mas sem arrependimentos no futuro. Confira:

 

 

1. Cuidado com as compras

Com certeza, as pessoas não são de ferro. Parte do seu salário você terá desejos para gastar com viagens e presentes de Natal. Mas, lembre-se: não exceda com os gastos e se possível compre à vista. Neste ano, priorize para quem realmente você vai dar presente, de preferência pessoas próximas da família. Estes presentes devem ser de preferência simples e baratos. Opte por lembrancinhas que possam ser pagas à vista.

As agências de turismo devem estar com bons descontos nos pacotes, mas é preciso cautela sendo que as cidades turísticas sofreram com poucas pessoas circulando durante o auge da pandemia e o valor dos serviços pode ficar um pouco mais caros. Se você não planejou a viagem com antecedência, não caia na furada de usar o cartão de crédito para gastar um dinheiro que você não tem. O melhor caminho é esperar para viajar no próximo anos e planejar a viagem a partir de agora.

 

2.Aproveite para sair das dívidas

Final de ano várias instituições financeiras realizam os feirões "Limpa Nome" que costumam ser excelentes oportunidades para quem carregou pesados boletos, carnês e faturas durante os últimos meses e gostaria de entrar no próximo ano livre, sem dívidas. Se a sua dúvida estiver entre "quitar as dívidas ou começar a investir", preste atenção nos juros cobrados das dívidas versus os juros a serem recebidos nos investimentos. Via de regra, a comparação não é justa (a não ser para o credor da dívida).

 

3.Elimine as despesas de início de ano

Já pensou como seria bom entrar nos primeiros meses do ano sem as diversas prestações como as do IPTU, IPVA, matrícula e material escolar? E ainda, garantindo desconto em cada um desses pagamentos porque conseguiu pagá-los à vista ou parcelando o menor valor possível? Separar uma parte do 13o salário para essas despesas cruéis de início de ano é uma boa estratégia para deixar esse novo ciclo financeiro que se inicia, mais leve.

 

4.Pense na sua Reserva Financeira

Essencial na vida de todos nós, a Reserva Financeira é como chamamos o montante correspondente, em geral, de 6 a 12 meses de despesas mensais. Títulos Públicos do Tesouro Selic, Fundos DI de taxa zero e CDBs de liquidez diária rendendo pelo menos 100% do CDI cumprem bem essa função. . Títulos Públicos do Tesouro Selic, Fundos DI de taxa zero e CDBs de liquidez diária rendendo pelo menos 100% do CDI cumprem bem essa função. Essa reserva nos protege de possíveis endividamentos e pagamentos de juros abusivos causados, principalmente, por imprevistos financeiros.

5.Que tal diversificar um pouco mais?

Não há dívidas no caminho, as despesas de início de ano já estão previstas e dentro do orçamento, e a Reserva Financeira já está constituída? Pois há a chance incrível de fazer o 13 salario (ou parte dele) trabalhar para você através de investimentos um pouquinho mais arrojados. Lembre-se que conhecer o seu perfil de investidor é o passo mais importante da sua caminhada pelo mundo dos investimentos, e não se preocupe, os bancos e corretoras fazem esse mapeamento para você no início de todo o processo.

 


 

    

SOBRE CAROL STANGE (https://carolstange.com.br) – Ao longo dos seus 15 anos de experiência na orientação de amigos e clientes sobre finanças pessoais. Carol Stange já prestou auxílio, consultoria e cursos (presencial e online) para em torno de 1,5 mil pessoas, inclusive ministrando cursos para a formação de outros Educadores Financeiros. É colunista sobre finanças pessoais dos veículos Guia BolsoCobizz, Revista Em Condomínios (maior mídia regional do país) e do blog empresarial Paketá Crédito. É também multiplicadora do programa de educação financeira "Eu e meu dinheiro" do Banco Central.  Atua como consultora de economia doméstica no programa Mulheres da TV Gazeta.  


É criadora da marca “Como enriquecer seu Filho”, com a produção de conteúdo voltado para pais que desejam educar seus filhos através de conceitos práticos de educação financeira, e de conteúdos para jovens e crianças, que podem ser utilizados nas escolas. É certificada internacionalmente pelo ICF (Instituto Coach Financeiro) com Especialização em Planejamento Financeiro Pessoal pela GFAI (Academia de Planejamentos Financeiros). É formada em administração de empresas pela PUC – PR, cursou MBA em Gestão Empresarial pela UEL/MEB e MBA em marketing pela PUC -SP. 

Postagens mais visitadas deste blog

FINANÇAS PESSOAIS: CINCO SINAIS QUE VOCÊ DEVE EVITAR EM 2020

DEMANDA POR SMARTLOCKERS CRESCE 30% NA LOGÍSTICA DO E-COMMERCE

Coronavírus: como as decisões dos governos afetam nosso bolso?